SP Televisão produz Terapia para a RTP

SP Televisão

28 Fev 2016

Terapia é o primeiro título a assinalar a aposta da RTP na apresentação regular de séries. A adaptação e produção é da SP Televisão e a série está em exibição de 2.ª a 6.ª feira no horário late night desde 4 de janeiro.  
Formato de sucesso de origem israelita, Terapia representa o início de um novo ciclo, com o qual a estação pública se propõe, por um lado, corresponder ao contrato de serviço público e, por outro, diferenciar-se das estações generalistas comerciais, em cujo espaço de ficção predominam as telenovelas. O investimento neste formato, com o qual se pretende conquistar e consolidar uma corrente de espectadores, decorre da convicção de que compete ao operador público manter viva a ficção nacional. 
A série foi apresentada sob o lema Um psicólogo, 5 sessões, 5 noites por semana, e gira em torno de um psicólogo (papel desempenhado por Virgílio Castelo), que atende um cliente por sessão, correspondente a cada episódio da semana (Soraia Chaves foi a paciente do 1.º episódio). À sexta-feira, ele mesmo é atendido por uma psicóloga (Ana Zanatti). Com 45 episódios, estará em exibição até meados de março, altura em que dará lugar a outra série no mesmo horário. 
Terapia surgiu originalmente em Israel, com o título Be Tipul e argumento de Hagai Levi, Ori Sivan e Nir Bergman. Foi adquirida por operadores televisivos de outros países e a versão americana já foi exibida pela SIC. Interessada na série, a RTP chegou a acordo com a SP Televisão, que detinha os direitos para Portugal. Gravada ao longo de nove semanas e meia, tem por cenário o consultório do terapeuta e os pacientes são desempenhados, além de Soraia Chaves, por Maria João Pinho e Filipe Duarte, Nuno Lopes e Catarina Rebelo. Leonor Silveira, que se estreia em Televisão, desempenha o papel de mulher do terapeuta. 
A adaptação do argumento é de Mafalda Ferreira, Mário Cunha, João Tordo e Sandra Zigue Machado. A realização é de Patrícia Sequeira, também Diretora de Projeto, e José Carlos Santos, e a direção de fotografia de André Szankowski. Cristina Carvalhal e Sara Carinhas dirigiram o elenco.