Co-produção da SP Televisão e da Semba

SP Televisão

20 Ago 2010

A série Voo Directo, com 26 episódios de 45 minutos, tem estreia prevista, na RTP1, na presente temporada. Da autoria de Pedro Lopes, decorre de uma co-produção da SP Televisão e da angolana Semba, e vai ser exibida também pela estação tpa2, de Angola.


O guião da série tem por base o quotidiano de quatro assistentes de bordo de uma companhia aérea, papéis desempenhados por Soraia Chaves, Maya Booth, Micaela Reis e Erica Chissapa, secundadas por um elenco partilhado por elementos portugueses e angolanos. Gira em torno da identidade feminina, tema nunca antes abordado numa série de televisão em Portugal.


As gravações decorreram desde 8 de Junho, em Angola (em Luanda e na barra do Kwanza) e prolongaram-se até ao final do mês de Agosto, em cenários naturais e estúdios, na Contracampo em Bucelas e na SP Televisão, em S. Marcos. No primeiro daqueles estúdios, foi construído o interior de um avião, propositadamente para as gravações.


Neste projecto, coube ao realizador Miguel Guerreiro a coordenação, no topo de uma equipa que incluiu elementos portugueses e angolanos, com Cristina Soares na Direcção de Produção, e Paulo Rodrigues, que se estreou na realização, o produtor Nuno Marvão, responsável pela produção em Angola; e ainda Alberto Cardoso, produtor da Semba e o director-geral da empresa, Sérgio Neto, da parte angolana.
De vertente estética muito forte, esta série contou, pela primeira vez, na SP Televisão, com uma consultora de moda, que vestiu o elenco principal.


O elenco, além dos nomes citados, é integrado por Gonçalo Diniz, Freddy Costa, Paulo Pascoal, Pedro Carmo, Rogério de Carvalho, Jorge Henriques, Ery Costa e João Ricardo.