Guerra & Paz quer alargar a relação com a SIC

Guerra & Paz

01 Dez 2013

A Guerra & Paz encara o próximo ano com otimismo e já tem o seu plano para 2014 delineado, propondo-se conferir maior dimensão ao relacionamento com a SIC, que está na base da sua ‘coleção-locomotiva’, o Clube do Livro SIC, alargando-o a outras áreas da empresa. O objetivo passa por criar novos conteúdos e áreas de negócio. A internacionalização enquadra-se igualmente na atuação para 2014, com a distribuição em Angola e em Moçambique através da Jazz, respondendo à procura com origem nos novos públicos ali surgidos. A editora está a produzir uma trilogia sobre a História do Cinema em Angola, começando pelo período do Império, passando ao das lutas de libertação e terminando com a independência.


No próximo ano destaca-se a coleção Fio da Memória, resultante de um protocolo com a SPA, a partir de entrevistas com figuras de referência da cultura como Urbano Tavares Rodrigues, Eduardo Lourenço e Artur Cruzeiro Seixas. Outra coleção, desta vez de biografias, também com a SPA, iniciar-se-á com Carlos Paredes.


Recorde-se que ao longo de 2013 a ficção ganhou maior expressão na editora, a começar com o primeiro romance de autor português, Todas as Palavras de Amor, de Ana Casaca, que se revelou um êxito editorial. Outro título que marcou 2013 foi Acreditar, Rezar, Amar, da apresentadora televisiva Maria Helena, que atingiu o lugar cimeiro do top nacional na área da não-ficção em outubro, tendo chegado em dezembro à 6.ª edição, aproximando-se dos 60 mil exemplares vendidos.


A rentrée editorial incluiu os títulos O Professor do Futuro, de Jorge Rio Cardoso, O Meu Médico de Família, de Pedro Lopes, e A Vida de Jesus de Raul Reis com ilustrações de Carlos Albuquerque Santos, dirigidos ao grande público.