Dinâmica de expansão na Base Holding

Base Holding

20 Nov 2012

No termo de três anos de atividade, a Base Holding ultrapassou, pela primeira vez na sua história, o marco simbólico do milhão de atos médicos, dado que é eloquente quanto à sua expressão no setor.
Com uma combinação de valências clínicas e cobertura geográfica únicas no País, o grupo lidera ou é um dos players de referência nas áreas em que está presente, designadamente Análises Clínicas, Imagiologia e Cardiologia. Ao longo dos últimos dois anos cresceu com expressão, organicamente e via aquisições, nessas três áreas, apesar do enquadramento recessivo do País e do setor em particular. Este quadro caracteriza-se por uma tendência para a realização de exames mais convencionais, verificando-se quebras significativas nos exames menos correntes ou mais sofisticados, assim como uma retração na prescrição e na procura.


No âmbito do crescimento por um processo de build up, as últimas aquisições relevantes foram o CEDI, em 2011, e o Grupo Krug Noronha, em janeiro de 2012. A Base Holding realizou ainda algum investimento de menor dimensão, para entrar em áreas novas, como a Anatomia Patológica, num novo centro da Cardioteste e no alargamento da rede de postos de colheita de análises clínicas.
Uma das novidades do final de 2012 prende-se com a nova imagem institucional da Base Holding, que conduzirá à uniformização dos logotipos dos três setores, ao mesmo tempo permitindo a respetiva diferenciação, através da cor distinta de cada um. A internacionalização é o próximo passo no futuro do Grupo, particularmente dirigida a Angola.