Novela A Serra estreia na SIC

«Uma história de amor e de luta pela justiça, em que a protagonista, simples e genuína, será não só surpreendida por uma paixão arrebatadora, mas também por um segredo bem guardado pela comunidade, um crime coletivo, cometido por pessoas que bem conhece: amigos e inimigos, ricos e pobres, bons e maus» – eis a nova novela da SIC, A Serra, produzida pela SP Televisão, que estreia hoje naquele canal, a substituir Terra Brava.

O argumento é protagonizado por Fátima Neto (Júlia Palha), uma jovem da Serra da Estrela, e Tomás Folgado (José Mata), um socorrista de montanha que acaba de chegar dos Alpes, que se apaixonam assim que travam conhecimento um com o outro. No primeiro episódio, Fátima não imagina que Tomás está noivo da sua rival de adolescência – Mariana Pereira Espinho (Carolina Carvalho) – e que vai ser chantageado para se afastar de Fátima.

Artur (Ângelo Rodrigues), irmão de Fátima, entra em conflito com os Pereira Espinho, a família mais rica e influente da Serra e aparece misteriosamente morto após uma noite de tempestade. Devastada pela perda do irmão e a prisão do pai, Fátima quer justiça e vai procurá-la, nem que para isso tenha de enfrentar os poderosos Pereira Espinho, mas esbarra num segredo terrível que envolve não só a aldeia onde vive, mas também Carlota Pereira Espinho (Sofia Alves), mãe de Mariana. Fátima vai atravessar-se no caminho desta mulher prepotente e sem escrúpulos, que tem tudo a perder com as suas investigações.

Uma novela rural passada na montanha, numa aldeia remota da Serra da Estrela, onde todos se conhecem e estão unidos pelo isolamento e pela vida dura que levam. Um enredo que se distingue por ter a montanha como cenário e propor um retorno às origens através de personagens serranas e orgulhosas.

A Serra reúne a trama amorosa com a comédia e emoção, e o mistério, pois «ninguém é o que aparenta ser».